E os convites?

Posso fazer eu?

Com o DIY cada vez mais em voga, é natural que pense em fazer os seus próprios convites e dar-lhe um toque pessoal.

Sim, de facto é uma ótima forma de poupar algum dinheiro especialmente numa altura em que os gastos parecem não terminar. Além disso, estando esse trabalho do lado dos noivos, poderão gerir os prazos e ritmo de trabalho sem depender de ninguém.

Embora possa pensar que o convite é uma mera formalidade, não esqueça que ele é a primeira amostra do que será o seu casamento, por isso não defraude as expectativas do convidado apresentando-lhe algo com aspeto caseiro. Rasuras, erros e falta de informação estão expressamente proibidos num convite de casamento.

Para fazer o próprio convite deverá ter muita atenção na escolha do texto e pensar se será mais formal ou informal. Deverá também decidir se o convite será feito em nome dos pais ou dos noivos. Não exagere no texto nem deixe que falte informação importante.

Procure materiais de qualidade para dar um ar mais requintado e profissional ao seu convite.

Recorrer à ajuda de um profissional.

Em alguns casos, procurar um profissional que vos possa ajudar a desenvolver o convite pode ser sinónimo de poupança, tanto de tempo quando de recursos.

Existem técnicas e conhecimentos que normalmente não possuímos por não fazer parte do nosso dia a dia.

Um bom profissional será capaz de percorrer caminhos que garantam um bom resultado final.

A escolha do design não se resume apenas aos traços gerais. É preciso escolher o tema, a fonte, paleta de cores, as dimensões e o layout.

Além disso, o profissional está preparado com ferramentas que não possuímos como:

  • Software de edição gráfica – com um editor de texto normalmente não se conseguem resultados bons pois tem recursos bastante limitados;
  • Máquinas de impressão especiais – atingem resultados superiores aos impressos em máquinas convencionais;
  • Plotters de corte – possibilitam recortes perfeitos;
  • Lasers – para resultados mais detalhados.

Enfim, um leque de ferramentas para garantir um bom resultado.

 

Em suma, fazer convites em casa leva algum tempo. Se por um lado poderá conseguir poupar alguns €, por outro, convites com alguns cortes, dobragens e colagens vão consumir-lhe longas horas / dias de trabalho. O nosso conselho é fazer um esboço e contabilizar o tempo de fazer um modelo do princípio ao fim para saber quanto tempo irá precisar. Não esqueça de somar 10 a 20% a mais para o desperdício (cola que borrou, cortes errados, dobras mal feitas…).

Em papel, digital ou ambos?

O futuro e as preocupações ambientais a cada dia que passa levam-nos a querer reduzir a nossa pegada ecológica minimizando a utilização do papel nas nossas vidas e a utilizar o digital em como alternativa.

No caso específico de um convite de casamento, a versão em papel tem sempre um valor superior pois revela o empenho e dedicação dos noivos.

Receber pessoalmente um convite em papel é sinal respeito e consideração dos noivos pelo(s) convidado(s), criando seguramente maior empatia e probabilidade de aceitar o convite.

Se possível entregue o convite pessoalmente com o noivo(a) ou os pais caso seja um familiar mais afastado. A maioria das pessoas valoriza esta atitude pois é direcionada ao convidado, sentindo-se acarinhado e não apenas mais um que recebeu o convite pelo correio. O envio pelo correio corta também o efeito surpresa pois normalmente acontece em duas fases (chegada do convite e contacto dos noivos). Neste caso, quando fala com o convidado ele já sabe de que assunto se trata o que pode ser uma desvantagem.

O facto de ter um suporte físico também contribui para que não caia no esquecimento e muitas pessoas ainda têm bom hábito de guardar os convites e lembranças dos casamentos em que participaram. Ao reverem os convites recordarão seguramente do seu grande dia com muito carinho.

O convite em papel representa também uma vantagem para os convidados que têm menos à-vontade com a tecnologia e aos mais velhos. A propósito dos mais velhos, numa versão impressa deverá levar em conta que a utilização de fontes muito elaboradas, textos demasiado pequenos ou cores com pouca nitidez irá atrapalhar a leitura do texto e causar algum constrangimento pelo que, sendo possível, é de evitar.

Convites complexos, do nosso ponto de vista também são de evitar. Pois se por exemplo um mini puzzle, origami ou enigma podem ser divertidos para os mais novos, para os mais velhos dispersá-los-á, pois, estarão ocupados a resolvê-los ao invés de partilhar a felicidade pela sua grande decisão.

Quanto ao convite em formato digital, consideramos ser também uma opção bastante válida para os casos em que não é possível a entrega pessoalmente ou em que o envio por correio é inviável (seja pelo prazo ou pelo custo associado).

Assim, pelos motivos apresentados, nos convites de casamento a opção mais sensata é usar só papel ou papel + digital.

Data de confirmação?

Compreendo a sua necessidade em saber, o quanto antes, quantas pessoas terá no seu grande dia, para poder organizar as mesas e fazer contas. No entanto esta tarefa aparentemente simples também requer alguma atenção.

Recomendo que data que vai pedir para confirmação no convite ronde entre 1 mês e 2 meses. Pedir mais antecedência pode até ser interessante para o seu planeamento das mesas e com a quinta, no entanto não produz melhores resultados. Pouca gente consegue antever disponibilidade com muita antecedência pois os imprevistos, necessidade de trocas no trabalho etc. surgem. A resposta ao convite é de uma família inteira, ou seja, dependerá também de várias respostas individuais.

Se vai fazer o seu casamento numa quinta, não se preocupe. Eles mais que ninguém conhecem as necessidades dos noivos e raramente exigem a confirmação dos convidados e mesas com uma antecedência superior a 1 ou 2 semanas. No entanto, o melhor mesmo é confirmar com a quinta para evitar surpresas e correrias nos dias que antecedem o casamento. Seguramente nessa altura terá outras preocupações às quais quererá dedicar mais do seu tempo.

Em termos de resposta, pode esperar algumas variantes e acredite… normalmente todas acontecem.

Existem os convidados “instantâneos”, acontece quando os noivos ainda não terminaram o convite e os convidados já estão a confirmar a presença. Muitos familiares e amigos chegados entram neste grupo em que faltar ao vosso casamento não é opção.

Convidados “indecisos”, este acreditamos ser o segundo grande grupo. Por mais que mencione a data de confirmação no convite e a informe quando o entrega, muitos convidados deixam a resposta em banho maria, pois só mais próximo da data terão a certeza. Muitos deles seguramente irão ao seu casamento e já estão a fazer conta, no entanto só lhe darão a resposta quando lhes perguntar mais próximo da data. Para estes deverá reservar uma manhã ou tarde para ligar a pedir confirmação.

Os “pontuais”, são aqueles que uns dias antes da data limite para confirmação vos ligam a informar o veredicto. E é impressionante como são uma minoria!

Os “desavisados”, acontece a muitos noivos lembrarem-se daquele amigo ou amiga que não veem há muito tempo e que gostariam que fosse ao vosso casamento. Só que… só se lembraram de o convidar a poucos dias do grande dia. Não desespere, nem sinta pesar por ter convidado tão tarde uma pessoa pela qual tem tanta estima. Explique a situação e convide ainda assim. Quem sabe não terá uma agradável surpresa. É muito frequente que pessoas convidadas de última hora tenham mais interesse e certeza na presença que muitos que foram convidados com mais de um ano de antecedência.

E por último os convidados “surpresa!” Certamente tem alguns convidados que tem quase a certeza que irão participar no seu grande dia. Desengane-se… ter ido ao casamento daquela pessoa, serem familiares diretos, amigos de longa data, etc. não é garantia absoluta de que irão ao seu casamento. Por motivos verdadeiros ou verdadeiras desculpas, alguns dos convidados que considerava garantidos não irão ao vosso casamento. Nunca ouviu dizer que no melhor pano cai a nódoa? Pois, é isso.

 

Por outro lado, não deve ficar magoado com aqueles que não podem ir ao seu casamento por motivos verdadeiros: trabalho, saúde, dificuldades financeiras… muitas vezes a vida passa-nos rasteiras e o “não” daquela pessoa é envolto em muita tristeza por não poder ir.

Devo colocar mapa no convite?

Durante muito tempo era regra os convites incluírem um mapa com o trajeto igreja -> quinta. Ainda hoje muitos noivos optam por incluir, muito embora quem realmente precisa de algum apoio com o trajeto prefira pedir indicações ou seguir os outros convidados. Atualmente o mapa mais tradicional é substituído por um trabalhado graficamente incluindo apenas os traços gerais para dar um ar mais requintado, pelas coordenadas GPS do destino ou por um QR Code com as coordenadas.

Mais uma vez dependerá do entendimento dos noivos sobre o tema. Se for numa região pequena ou o trajeto for de conhecimento comum o mapa e as coordenadas serão dispensáveis. Nos outros casos é importante manter, não vá algum convidado perder o “Sim” porque se perdeu no trajeto.

 

 

Quando entregar o convite?

Demasiado cedo não é recomendável, pois a vida as vezes prega-nos partidas (como foi o caso do Covid-19 em 2020, algum problema de saúde…) e muito em cima da hora também não é aconselhado pois dá a sensação que o convidado “ficou para o fim” ou que “sobraram convites”.

Os convites para a família que não se vê regularmente costumam ser entregues nas férias de verão anteriores à data do casamento. Desta forma a aproveita-se a reunião familiar para entregar pessoalmente. Também é frequente aproveitar o Natal e a Páscoa para entregar mais alguns. Quanto à família mais chegada e amigos com quem estamos mais frequentemente, faça-o logo que possa.

Se tiver alguns em formato digital para os familiares mais distantes, deverá enviá-los numa altura em que possa acompanhar com um telefonema para colocar a conversa em dia e perceber se o convidado está empenhado em vir ao seu casamento.

Dica – Nunca entregue um convite de casamento na presença de alguém que não irá ser convidado. Pode ser constrangedor para ambos.

Se gostou deste artigo e se foi útil para você, partilhe-o com os seus amigos!

Shopping Cart (0)

Carrinho

Enviar mensagem
1
Estamos online
Olá, podemos ajudar?